Método Socrático

O método socrático é uma técnica de investigação criminal que consiste na condução do processo pelo diálogo, no qual o investigador coloca perguntas ora ingénuas, ora irónicas, convidando os arguidos a reflectir sobre os seus próprios valores, actos e contradições. Não se tratou de filosofia, muito menos de tortura. Pelo menos foi o que ouvimos nas gravações. Os diálogos assim estabelecidos ofereceram conteúdos de qualidade rara, material de excelência para primeiras páginas e notícias de abertura, as quais por sua vez despoletaram dinâmicas de êxtase e frenesim nas mais variadas redes sociais. A dialéctica assim gerada foi bastante pródiga em tiradas conclusivas, por vezes vernáculo, e por estranho que pareça, no unanimismo em torno de uma só ideia – é uma vergonha!

Fosse eu pessoa dada às expressões simples e directas, ter-me-ia limitado a escrever “bandalheira”, mas se é freguês habitual sabe que a máxima da casa é “se não puderes ajudar, atrapalha, importante é participares”. Assim fiz há apenas 1053 dias, quando a propósito deste processo, então recém-nascido, escrevi uma analogia entre o espalhafatosa detenção e uma das minhas paixões, a Ópera. Questionava então se seria bufa. À entrada do último acto, continuo sem saber se o é, bufa. Hoje pouco posso adiantar além do óbvio. Não obstante as pouco verosímeis manifestações de generosidade do mercenário que tudo pagou, o discípulo Xenofonte para com o seu mestre Sócrates, é certo que o fim está longe e desfecho incerto. Haja ou não culpa, a dúvida que subsiste é a mesma de há quase 3 anos: Far-se-á justiça?

Anúncios

About Gonçalo Moura da Silva

... um homem ao Leme. "A minha alma é uma orquestra oculta; não sei que instrumentos tangem e rangem, cordas e harpas, timbales e tambores. Só me conheço como sinfonia. "

Posted on Outubro 11, 2017, in Escárnio e mal-dizer. Bookmark the permalink. 1 Comentário.

  1. Viriato à Pedrada

    Faz lembrar o processo dos Távoras. Não é a primeira nem vai ser seguramente a última. Portugal não mudou nada em oito séculos. Todos quantos atacaram os privilégios das elites, os costumes atávicos e estiveram à frente do seu tempo, foram presos ou eliminados.
    -D. Pedro o príncipe das 7 partidas morto em Alfarrobeira
    -Damião de Góis, Letrado humanista perseguido Inquisição
    -Marquês de Pombal, reformador e modernizador, desterrado
    -Serpa Pinto o explorador Africano, mapa cor de Rosa
    -Mouzinho de Albuquerque prende Gungunhana
    -Afonso Costa, 1º. ministro, reformador, preso e caluniado
    -Humberto Delgado, democrata assassinado.
    -José Sócrates, preso, humilhado e caluniado.
    Estes são alguns, porque há muitos mais.
    Há no entanto sempre muitos que ficam impunes.
    Todos estes já ocuparam as primeiras páginas dos jornais, mas os processos ou nem foram abertos, foram arquivados, ou prescreveram.
    Luís Filipe Menezes, Marco António Costa, Isaltino Morais, Dias Loureiro, Oliveira e Costa, Duarte Lima, Miguel Macedo, Miguel Relvas, Luis Caprichoso, Arlindo Rui, Joaquim Coimbra, Almerindo Duarte, Aprígio dos Santos, Cavaco Silva, Passos Coelho, etc .
    BPN, SLN, Monte Branco, Face Oculta, Apito Dourado, Vistos Gold, submarinos, assassinato de Rosalina Ribeiro e já agora Técnoforma, Furacão, Portucale, Apito Dourado, Face Oculta, Remédio Santo, Dívida da Madeira, Pandur, Milénio BCP, Moderna, Porto Cale, Sobreiros, Somague, etc. etc.,

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: