Polyprion Americanus

0

Tantos anos a empatar anzol, para agora, finda a pescaria ser agraciado por sua excelência a demência. Ele pescou à boia, à chumbadinha, ele fez tudo e de tudo fez para a agradar. Ele, que de tanga nos deixou e a Europa abraçou. A nenhum poder atrapalhou, e assim uma década ficou. Canta até vitória porque com aquilo não acabou. Que grande feito.

1

Alguns (piores que eu), dizem que por nós nada fez. Mal seria se tem feito. Só os tontos acreditavam na importância, na relevância, de ser um luso à frente do bando, dita banda, da comissão. Tontos ou mal-intencionados, talvez habituados às praticas domesticas, aquela palete de cores, um degradê do laranja ao rosa. Nada como um palerma útil, destes que zelam pelo umbigo. Esperto, nunca andou à bolina. Deu sempre a ré ao vento, fez popa rasa.

Pobre infante que em sua ordem vê celebrada tamanha pequenez. Não há bandido que entre nós não receba pelo menos uma comenda.

Advertisements

About Gonçalo Moura da Silva

... um homem ao Leme. "A minha alma é uma orquestra oculta; não sei que instrumentos tangem e rangem, cordas e harpas, timbales e tambores. Só me conheço como sinfonia. "

Posted on Novembro 3, 2014, in Escárnio e mal-dizer, Mentalidade Tuga, Teorias da Conspiração and tagged , , , , . Bookmark the permalink. 7 comentários.

  1. Deixou dito, a garoupa, que entendia correcta a decisão que “teve de tomar” em 2004.
    Deixou dito também, que significa para ele, o reconhecimento do seu país (!).
    Está explicado (pelo discurso) que o abandono pode ser entendido como heróico.
    Sua Excelência, o Sr. Presidente da República, acabará por atribuir a grande satisfação a mais alguém?
    Seguiremos pasmados assistindo à cerimónia da próxima medalha?

    • Certamente que sim. Certamente que entre os agraciados futuros estejam pessoas de muito valor, alguns com preço, a maioria não. Mérito existe. A tudo assistiremos, com estados de espírito de entusiasmo ou revolta, certo porém que por um particular estado não passaremos, pela surpresa. Nada nos surpreenderá. Apostas contra?

      • Nem contra, nem a favor; é o protocolo da República, nada mais. Como o foi com Santana Lopes (com o presidente seguinte), como será com José Sócrates (com o presidente seguinte).
        Não é o protocolo que me choca (nem me preocupa), a presunção do reconhecimento do País e a referência à boa oportunidade no abandono do compromisso assumido é que me choca.
        Porque ainda há coisas que me chocam.
        Por exemplo, choca-me que se diga a importância que a personalidade no cargo teve para Portugal. Mesmo que tenha sido verdade (?), não deve tornar-se público, uma vez que o cargo exige isenção e recato tendo em vista o bem conjunto, e não a particularidade.

      • “Eu como pouco, sei…” fez questão de dizer a excelência. Diz muito sobre a situação e os seus protagonistas.

  2. Rui Moura da Silva

    Este país está a atingir as raias do inconcebível quanto aos actos dos seus governantes. Pior do que estes “istos”, ou se calhar nem isso, na defesa e no honrar dos interesses portugueses, só os reis filipinos da 3ª dinastia.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: