Anti-Zombies #3: estudantes, migrados, doentes e reclusos

Há zombies com mais azar do que outros. Uns palmilham centenas de Km, só encontrando sustento muito longe do ponto de partida a que chamam de casa, outros estão debilitados fisicamente com dificuldades de locomoção, outros há que de tão mau comportamento em vida estão confinados a 4x paredes privados de liberdade.

Pois para cada um dos casos existe a fantástica possibilidade de voto antecipado e em alguns casos mesmo voto à distância. O que quer dizer que na prática, a distância ou condicionantes que impeçam a deslocação, apesar de obstáculos não são necessariamente bloqueadores do exercício de voto! Havendo vontade sempre é menos uma desculpa para se tornar mais um zombie inútil!

Também há aqueles que se desculpam pelo facto de estarem recenseados na freguesia onde cresceram, apesar de já viverem há décadas numa outra freguesia após saída de casa para vida indepente. A esses há que revelar que basta alterar a morada do cartão de cidadão para comodamente passarem a votar num local perto de si.

Mesmo assim há os que realmente estão deslocados temporariamente. Por isso, tendo em conta os altos níveis de abstencionismo,  diria que em prol da democracia se poderiam tomar medidas pró-voto como por exemplo:

  • abolição de portagens no FDS das eleições;
  • abolição ou redução drástica de custos de transportes inter-regionais no FDS das eleições (comboios e expressos);
  • obrigatoriedade de pelo menos um evento de campanha eleitoral em cada prisão do país com representação de todos os partidos a votos;
  • permitir o voto presencial em freguesias distintas que seria canalizado por via postal para a freguesia de recenseamento;

Desta forma o factor custo deixaria de ser uma barreira, como é hoje em dia para muita gente trabalhadora, permitindo a fusão entre o cumprir do seu dever de eleitor e uma visita barata à sua zona e aos seus.

Já o evento nas prisões faria parte de um processo de verdadeira inclusão, uma vez que os reclusos não tem facilidade de acesso a meios informativos, ajudando as prisões a cumprir com a sua missão de re-habilitação e re-integração.

zombie_n3

Anúncios

About Nuno Faria

Nascido em 1977, vegetariano desde 1997 (por convicção própria), com licenciatura de Sistemas de Informação na Faculdade de Ciências de Lisboa em 1995-1999. Desde 2000 que estou envolvido em projectos de ambiente web, sites, portais e aplicações residentes em Intranets. Em 2003 integrei a equipa da Imoportal.com, hoje absorvida pela Caixatec - Tecnologias de Comunicação SA, onde dei o meu contributo para transformar um site com 30 a 40 mil visitas mensais numa rede de sites que atinge o milhão de visitas mensais. A Internet faz parte da minha vida profissional mas sou também um seu utente. E como tal interessam-me particularmente os mecanismos e dinâmicas capazes de aliciar, convencer e fidelizar visitantes. Preocupo-me em pensar, escrever e criar variados conteúdos que disponibilizo online, como forma de contribuição para o contínuo crescimento da web, não me limitando a ser apenas um seu consumidor.

Posted on Setembro 9, 2015, in Ideias para o País, Mentalidade Tuga, Teorias da Conspiração and tagged , , , . Bookmark the permalink. 1 Comentário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: