O “enorme” problema da fuga de quadros…

A justificação recorrente para a desproporcional diferença entre a remuneração de chefias e chefiados é a inqualificável frase feita “temos que evitar a fuga de quadros para o estrangeiro”. Porquê Inqualificável? Vejamos. Christine Lagarde, foi por diversas Christine Lagardevezes Ministra de França (Economia, Finanças Industria; Agricultura e Pescas; Comercio Internacional). Actualmente como CEO do FMI, aufere menos de 20.000€/mês. Provavelmente a frágil economia Francesa não consegue pagar tanto como o FMI…

Atendendo às circunstâncias, ao grau de exigência e responsabilidade do cargo exercido por Lagarde, o qual é nitidamente inferior ao assumido por qualquer “boy”, entendemos que é nossa obrigação deixar fugir os talentos.

Geração “à rasca”

 

Portugal tem que ser altruísta.

Em nome de um bem-estar globalizado devemos deixar “fugir” todos os talentos (quais gurus) da Gestão Lusitana.

Em nome da contenção devemos contentar-nos com talentos mais baratos e ceder os nossos ao mundo! Este, merece melhor, e nós não merecemos os génios que temos.

 

Vantagens:

1) Poupamos, pois os gestores do sector empresarial do estado ganham bem mais do que o CEO do FMI.

2) O mundo será muito melhor. A qualidade da gestão Lusa terá resultados muito diferentes dos verificados na Pátria, simplesmente porque toda a responsabilidade da situação actual é obviamente de todos os desgraçados que irresponsavelmente se endividaram muito para além das suas capacidades. A competitividade e saúde financeira de todo o nosso tecido empresarial é o cartão-de-visita do gestor Luso… o que estraga tudo, é o “Tuga”, que é jovem e não pensa.

3) Equidade e justiça social. Obviamente que o Tuga ao verificar que afinal a sua chefia aufere apenas doze vezes mais do que a media nacional, tranquiliza-se, mobiliza-se e trabalha melhor. Afinal de contas, os génios ganhavam para além de vinte vezes mais.

Por tudo isto, e muito mais (mas fica para outra vez), apelamos:

Deixem-nos fugir!

Deixem-nos fugir…

Anúncios

About Gonçalo Moura da Silva

... um homem ao Leme. "A minha alma é uma orquestra oculta; não sei que instrumentos tangem e rangem, cordas e harpas, timbales e tambores. Só me conheço como sinfonia. "

Posted on Setembro 15, 2011, in Geração "à rasca" and tagged , , , . Bookmark the permalink. 3 comentários.

  1. seráqueaindavaleapena

    No mesmo telejornal de TV(ontem), a noticia que dizia que os nossos finalistas de matemática e galardoados com a medalha de prata e bronze no concurso mundial não conseguiram entrar em medicina, mais á frente dava conta da existência de médicos de outros países contratados pelo nosso país (para os nossos hospitais) e que poderam entrar nas suas faculdades para se doutoraremcom menor aproveitamento escolar.Alguém consegue explicar isto?
    Será que ainda vale a pena?

  1. Pingback: O Gênio da Lâmpada | ao Leme

  2. Pingback: Exportemos | ao Leme

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: