A Fuga

Tudo se quer no seu ambiente natural.

A “fuga para a frente”, embora “anti-instintiva” pode ser, e é-o muitas vezes, uma manobra de salvação.

Perante a queda eminente, perdidas todas as forças que nos sustentam, que nos seguram à vida, contra-naturalmente, damos a mão ao abismo caindo de nariz, fundo, mais fundo, sempre mais fundo, até atingirmos a velocidade de ressuscitação. Assim se recupera da perda aerodinâmica.

A “fuga para trás”; seria a desgraça e a morte.

fuga para a frente

Foto; de céu desconhecido

Anúncios

About José Bessa

Que dizer, quando não há caminho? E nós não somos senão caminho; tudo o resto é plágio. Pede-se, compreendo… uma nota biográfica. É algo de mim que não tenho. Refiro-me ao que daqui me vêm. Sou isto mesmo, nada mais que uma palavra antes, outra depois, escrevendo de ouvido porque analfabeto. Peço que entendam quando me emociono, que me protejam quando enraiveço, que me ajudem quando esmoreço. E se me lerem; agradeço. Já pensei em escrever, é verdade, e, por pudor, imaginei até um outro nome para que não me soubésseis assim, directamente. Seria “jacente”.

Posted on Outubro 13, 2014, in Ideias para o País. Bookmark the permalink. 1 Comentário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: